DICAS E TRUQUES

Como criar um guia local para seus hóspedes [+ Modelos Gratuitos]

Isis Darios

Por Isis Darios

Os hóspedes escolhem hotéis independentes, pousadas e hostels por uma variedade de motivos: intimidade, exclusividade, preço, comodidades do quarto e localização, apenas para citar alguns. Vários hóspedes buscam estabelecimentos independentes em vez de redes devido ao desejo de uma conexão mais próxima à comunidade e aos bairros da região.

Para os hoteleiros e anfitriões no setor da hotelaria que querem mostrar esse conhecimento local valioso, um guia robusto é um recurso fantástico para os hóspedes. Já que você conhece bem o destino, seu guia pode ajudar os hóspedes a explorar a cidade pela sua perspectiva única.

Tudo pronto para criar seu guia personalizado?

Baixe o e-book com modelos e saiba como criar seu guia.

 

Por que você precisa de um guia local bem escrito e habilmente selecionado

  • Serve como um concierge de autoatendimento — empodera os hóspedes para personalizar as próprias experiências. Isso libera os recursos limitados da equipe do hotel ao centralizar dúvidas comuns sobre a estadia e o bairro, tudo em um único material. As informações que podem ser incluídas são o processo de check-in, os horários de check-out, as comodidades do hotel, a senha do Wi-Fi, as opções do serviço de quarto e uma lista com recomendações de lugares próximos.
  • Aprofunda a conexão entre os hóspedes e a comunidade — os guias de cidades têm o poder de enriquecer a experiência do hóspede e, ao mesmo tempo, estimular a economia e a comunidade local.
  • Deixa uma impressão mais duradoura nos hóspedes — um guia bem preparado reflete a posição única do estabelecimento na comunidade. Ele pode atuar como uma ferramenta de comunicação para consolidar sua marca, promover uma experiência positiva do hotel e criar um relacionamento mais pessoal com seus hóspedes.

Um benefício adicional que vários podem considerar significativo: o guia local é uma ferramenta perfeita de marketing do hotel para os hóspedes em potencial em busca de destinos. Os viajantes talvez se deparem com seu guia em uma pesquisa on-line ao planejar a viagem ou no site do estabelecimento ao buscar lugares para ficar, despertando o interesse em reservar a próxima estadia no seu hotel. O guia pode servir como um anúncio gratuito do estabelecimento e influenciar a decisão de um hóspede em reservar com você.

Agora que você está pronto para criar seu próprio guia local, responda às seguintes perguntas para dar os primeiros passos.

 

Como você distribuirá o guia local? 

Um benefício essencial de ter um guia local disponível on-line é o possível aumento da visibilidade do estabelecimento na pesquisa fora das OTAs. Já que um guia local detalhado proporciona um bom conteúdo para apresentar e vincular ao site, ele trará mais oportunidades de classificação em pesquisas específicas. Esse conteúdo também engaja os hóspedes em potencial conforme eles navegam pelo site.

É recomendável também fornecer aos hóspedes uma versão física do guia local. Você pode oferecer o guia impresso na recepção, no saguão ou nos quartos dos hóspedes. Essa opção possibilita aos hóspedes levar os guias ao sair do quarto do hotel.

Como alternativa, o guia pode ser enviado como um PDF, para que os hóspedes baixem no celular. O arquivo PDF não tem custos de impressão e é conveniente para os hóspedes, já que é facilmente portátil e disponível no celular mesmo off-line.

Independentemente da opção escolhida, você precisa considerar o seguinte:

  1. Uma ferramenta de tecnologia do hotel como um guia on-line requer um sistema de gestão de conteúdo para hospedar e exibir o material de forma atrativa no site, como uma página ou uma postagem de blog.
  2. Um guia off-line tem um custo de impressão associado. Você também precisa manter guias adicionais em estoque para que estejam sempre disponíveis aos hóspedes.
  3. Os dois tipos de guias precisam ser atualizados e divulgados. Considere com cuidado como implementar esse serviço no seu estabelecimento e como informar aos hóspedes sobre os guias — garanta também o aproveitamento máximo do valor deles.

 

Qual é seu público principal?

Depois de decidir o formato, é hora de considerar o público. O ideal é já ter realizado um exercício de segmentação dos hóspedes para determinar o tipo de viajante que o estabelecimento mais atrai, como mochileiros, famílias, viajantes a negócio etc.

Se você não tiver feito uma análise de segmentação, dedique tempo para ver as reservas anteriores no seu sistema de gestão de propriedades e avalie as estadias atuais dos hóspedes. Quem são eles? Quais são os interesses deles? Quais são os tipos de recomendações que pedem? Um entendimento meticuloso das expectativas e curiosidades dos hóspedes ajudará a manter o guia relevante e a fornecer uma base sólida para decidir quais lugares, atrações e restaurantes incluir.

Different kinds of people travelling

Quais são suas parcerias atuais? 

Um dos aspectos mais úteis da criação de um guia da cidade é a oportunidade de fazer conexões com negócios locais e formar parcerias. Você tem preferência por um restaurante, uma galeria de arte ou uma piscina que adora visitar?

Se você ainda não entrou em contato com os proprietários de negócios locais para estabelecer possíveis parcerias, o guia é perfeito para iniciar uma discussão sobre oportunidades de co-marketing. A maioria dos pequenos negócios apreciam a chance de compartilhar indicações e combinar uma comissão por trazer novos clientes. Talvez você possa negociar uma referência mensal nos canais de rede social em troca da colocação no guia local. Nesse caso, todos ganham e a estrutura da comunidade local é fortalecida.

Qual conteúdo você deve incluir?

Depois de identificar o formato, o público e as parcerias, você tem a base para decidir o conteúdo que será incluído. Uma seleção adequada e precisa é fundamental para o sucesso de um guia local, e a compreensão do seu público deve guiar as decisões sobre as dicas e recomendações compartilhadas.

Cada local tem suas atrações únicas, pontos de interesse, restaurantes e outros lugares notáveis. A tarefa aqui é filtrar o menu de atividades do seu destino pela perspectiva da sua marca e destacar os melhores lugares para os hóspedes do seu estabelecimento.

Veja um ponto de partida para a inclusão de conteúdo:

  • Introdução — inclua uma breve história do estabelecimento e da localização.
  • Restaurantes — criar uma lista com os restaurantes favoritos da sua equipe é uma das melhores formas de reforçar sua marca e receber uma variedade de recomendações locais. A lista também é ótima para iniciar uma conversa, então deixe uma versão impressa na recepção para compartilhar com os hóspedes.
  • Atrações e outros marcos — um novo destino pode ser desafiador. Forneça aos hóspedes alguma orientação para programarem a visita. Você pode incluir atrações principais e alguns locais pequenos e inusitados (como passeios culturais ou culinários).
  • Dicas para arrumar as malas e viajar — essa seção é especialmente útil para os estabelecimentos que contatam os hóspedes antes da chegada. Nessas mensagens, você pode dar dicas úteis de viagem para o destino. Por exemplo, sugestões sobre como fazer as malas para a estação são úteis, além de dicas mais gerais sobre transfers de aeroporto, táxis e outras informações essenciais sobre o destino.
  • Mapa – um mapa é um bônus e não é muito necessário atualmente, já que a maioria das pessoas viaja com celulares. No entanto, você pode criar um com seu estabelecimento no centro, para informar aos hóspedes a distância e direção que precisam seguir até alcançar as recomendações fornecidas.

Você é quem entende melhor seu público, então use essa lista como uma referência. Destaque as áreas em que os hóspedes talvez estejam mais interessados. Por exemplo, um hostel que atrai jovens viajantes pode incluir mais recomendações sobre a vida noturna, enquanto uma pousada boutique pode focar mais em dicas sobre comida e cultura.

 

Próximos passos

Acreditamos que os guias locais são uma ótima forma de promover seu estabelecimento e melhorar a experiência do hóspede. É por isso que reunimos nossas melhores dicas em um e-book gratuito com mais detalhes sobre como criar um guia local para seus hóspedes. Incluímos até mesmo alguns modelos GRATUITOS que você pode usar para criar seu próprio guia com facilidade.

Ao seguir esses passos e reunir as recomendações personalizadas, seu guia local deixará você com orgulho e será adorado pelos hóspedes. Depois de concluir a primeira versão do guia, configure um lembrete na agenda para revisá-lo periodicamente. As coisas mudam… mantenha o guia atualizado e útil. É um ótimo investimento para seu estabelecimento!

Publicado em 28 fevereiro, 2022
loading background.

Sobre Isis Darios

Isis Darios

Isis is on the marketing team at Cloudbeds where she gets to put her M.A. in Writing, passion for travel, and hospitality experience to good use as Content Coordinator. Brazilian born, South Florida raised, she now lives in sunny San Diego, home to Cloudbeds headquarters. When she’s not busy researching and writing everything travel and hospitality tech you can find her at the dog beach with her pug, 2 kids, and hubby – or plotting her next trip.

INSCREVA-SE
Obtenha ideias brilhantes e práticas recomendadas diretamente na sua caixa de entrada
FREE EBOOK

e-Book de Software de Gestão Hoteleira

Seu negócio pronto para o futuro - Um guia para escolher o melhor Sistema de Gestão Hoteleira.
Obtenha o e-Book
Cloudbeds
Uma plataforma projetada para ajudar os hoteleiros a gerar receita, economizar tempo e aumentar satisfação do cliente.

Você também pode se interessar por...

BLOG

Cloudbeds adquire Whistle para resolver atritos na jornada do hóspede

BLOG

6 maneiras de medir a satisfação dos clientes (+ exemplos)

BLOG

5 maneiras fáceis de otimizar as operações da recepção

Cloudbeds
Web Beacon