O que são Agências de Viagem Online (OTA)? O Guia Definitivo

O que são Agências de Viagem Online (OTA)? O Guia Definitivo

O que são as agências
de viagens online (OTAs)?
O Guia Definitivo das OTAs

Goste ou não delas, as agências de viagens online (OTA - Online Travel Agencies) desempenham um papel fundamental na estratégia de distribuição de cada propriedade. De acordo com o relatório de pesquisa 2020 da Phocuswright, as OTAs capturaram cerca de 64% das reservas online de hotéis e hospedagens e têm a visibilidade e o poder de marketing que a maioria das propriedades individuais não consegue alcançar por conta própria.

Trabalhar com OTAs não é apenas uma questão de se inscrever e esperar o melhor. Para aproveitar as oportunidades e evitar as ciladas, você precisa gerenciar ativamente seus anúncios, os preços e o inventário, além de adotar uma abordagem estratégica de distribuição online.

Se feito corretamente, adotar as OTAs certas como parte de sua estratégia de distribuição pode realmente ajudar a impulsionar as reservas diretas por meio do “efeito outdoor”. Construir um mix de canais abrangente, incorporando diferentes tipos de OTAs, garantirá que você alcance seu público-alvo e garanta um fluxo constante de reservas.

Veja quais OTAs dominam globalmente, regionalmente e entre diferentes tipos de propriedade com base nos dados de clientes da Cloudbeds e como propriedades como a sua podem usar as OTAs como parte de sua estratégia de distribuição.

Na Cloudbeds, sabemos que o mundo das OTAs e canais de distribuição pode ser complexo. Criamos o Grande Livro das OTAs para ajudar a desmistificar esse processo e explicar como criar uma receita de sucesso ao trabalhar com canais de distribuição de terceiros.

Construa a receita para um mix de canais de sucesso

O que é uma agência de viagens online (OTA)?

Uma agência de viagens online é um site que atua como um mecanismo de pesquisa para viagens. Ela conecta fornecedores de todo o setor para ajudar os turistas a planejar viagens com facilidade. Nos sites das OTAs, os turistas geralmente podem acessar ofertas de pacotes com acomodações, passagens aéreas, cruzeiros, aluguel de carros e muito mais.

Ao longo dos anos, as agências de viagem online (OTAs) se transformaram em canais de marketing sofisticados para propriedades de todos os tamanhos e tipos. Nunca antes os consumidores puderam comparar tão facilmente diferentes opções de viagem lado a lado em termos de preço, datas de viagem e localização. Um estudo da Cornell descobriu que 93% dos consumidores alternam entre diferentes OTAs antes de tomar uma decisão final, fazendo com que seja essencial que as propriedades estejam ativas no maior número possível de canais para aumentar a consciência de marca e gerar reservas, até mesmo mais reservas diretas (falaremos mais sobre isto depois). Com o aumento da popularidade das OTAs em todo o mundo, os hoteleiros agora têm acesso a mercados antes inatingíveis.

Como funcionam as agências de viagens online?

Agências de viagens online surgiram em 1990, usando o grande alcance da internet para agregar a oferta de viagens pelo mundo em um único lugar, para que os consumidores possam reservar suas próprias viagens online. Essas ferramentas de self-service reformularam a indústria da hotelaria e a forma na qual viagens eram pesquisadas e reservadas, pois o público geral poderia agora planejar suas viagens de forma fácil e reservar suas passagens aéreas, acomodações e tours sozinhos, sem precisar de um agente de viagens físico.

Sites como o Expedia, Booking.com, Airbnb e TripAdvisor costumam ser a primeira opção dos clientes ao pesquisar seus planos de viagens. Esses sites oferecem valor ao consumidor em todas as etapas do processo de compra: reconhecimento da necessidade/problema, pesquisa de informações, avaliação das alternativas, decisão de compra e comportamento pós-compra.

Propriedades de todos os tipos e tamanhos podem se conectar com diversas OTAs por um gerenciador de canais integrado. O gerenciador de canais compartilha o inventário de acomodações e as tarifas do seu sistema de gestão da propriedade (PMS) com o motor de reservas e as OTAs. Isso ajuda as propriedades a otimizar as operações e aumentar a ocupação em todos os canais.

Taxas de Comissão de OTA

Geralmente, hotéis terceirizam suas vendas a OTAs que, por sua vez, ganham dinheiro de duas formas: através do modelo de varejo (o hóspede paga antecipadamente) e o modelo de comissão (o hóspede paga no check-out). A maioria das OTAs oferecem um modelo misto, para que hotéis cobrem seus hóspedes de acordo com sua preferência.

O modelo de varejo
Nesse modelo, a agência de viagens online atua como responsável pela venda e recolhe os pagamentos dos hóspedes no momento da reserva. Depois que o hóspede realizar o check-out, a OTA faz o pagamento ao hotel. Existem contratos entre hotéis e OTAs para fornecerem um determinado número de quartos à OTA por uma tarifa favorável. A OTA gera lucro por cada quarto vendido, porém deve cumprir seus limites contratuais.

O modelo de agência
Nesse modelo, o consumidor faz a reserva através da OTA, mas realiza o pagamento ao hotel no check-out. Depois, o hotel paga à OTA uma comissão sobre o valor total da reserva após o check-out. Não há contratos e as tarifas são definidas pelo hotel.

Um terceiro modelo, a publicidade, aumentou em popularidade e existe em sites de metabusca, como Google Hotel Ads, Tripadvisor, Trivago e KAYAK. Os mecanismos de metabusca funcionam principalmente com base no custo por clique, onde os hotéis podem promover seus quartos com links para o motor de reservas diretas e pagar uma taxa com base no número de cliques que recebem. Alguns desses sites, como o Google, também oferecem um modelo de custo por aquisição (também conhecido como “pagamento por estadia” - pay-per-stay) em que a propriedade paga uma porcentagem do custo total da reserva após a conclusão da estadia.

Para hotéis pode ser frustrante ver os custos de distribuição subindo sem obter um retorno maior, mas também há despesas associadas a reservas diretas. A demanda não aparece sem ao menos algum tipo de estratégia de marketing e distribuição definida e as campanhas de marketing, ofertas de fidelidade, ofertas especiais e ferramentas de reservas diretas também têm um custo ao hotel. Por isso, é importante usar as OTAs de forma inteligente.

Agências e agentes de viagens online

Antes da popularidade das OTAs, era o papel do agente reservar as viagens de lazer e negócios. Isso ocorria porque os turistas na época não tinham acesso à disponibilidade e às tarifas das propriedades como atualmente. Embora a internet tenha facilitado para os turistas reservarem as próprias viagens online, alguns segmentos como turistas de luxo, corporativos e em grupo ainda preferem a ajuda de uma pessoa, ou um agente de viagens online, no planejamento e na reserva de uma viagem.

Os agentes são úteis para o planejamento de viagens complexas, como casamentos em outros países, luas de mel ou viagens corporativas. Eles têm a experiência e as conexões para encontrar acomodações exclusivas com tarifas melhores do que a maioria das pessoas consegue encontrar.

Agentes de viagens como a Kuoni têm uma equipe de especialistas em destinos que trabalham nos bastidores para selecionar acomodações, experiências e itinerários personalizados. Suas lojas presenciais permitem que os turistas desfrutem de uma taça de champanhe enquanto se encontram com um especialista em viagens para planejar as férias dos sonhos.

Os agentes de viagens geralmente têm um portfólio de propriedades que recomendam aos turistas e recebem uma taxa de comissão, semelhante às OTAs. Bons relacionamentos com agentes de viagens podem ajudar as propriedades a gerar mais reservas em segmentos alternativos do que o mercado de OTAs.

Diferença entre as OTAs e a metabusca

Com tantos canais de reservas online disponíveis atualmente, pode ser desafiador entender a diferença entre os sites de viagens.

Os sites de metabusca como o Skyscanner atuam como agregadores e exibem as informações das propriedades e as diárias de vários canais online, incluindo OTAs, como Agoda, Trip.com, Travelocity ou Priceline.com, e o site da propriedade. Com eles, os turistas podem comparar todas as opções de reserva das propriedades em tempo real na Web para conseguir a melhor oferta.

As OTAs oferecem as diárias e a capacidade de reserva para apenas um canal — o seu próprio. Enquanto isso, os sites de metabusca podem exibir até vinte ou mais resultados.

As propriedades também podem investir em iniciativas de marketing nos mecanismos de metabusca. Os sites de metabusca classificam os anúncios e vale a pena estar perto do topo. Por isso, as propriedades podem pagar para ter seu anúncio em uma posição mais alta e gerar mais reservas diretas.

O Google é uma OTA?

O Google costuma ser a primeira parada de um turista ao procurar um quarto de hotel. Nos últimos anos, o Google mudou a hotelaria com seus produtos. O Google oferece o Google Hotel Search, que funciona como uma plataforma de metabusca de propriedades. Quando um turista insere o nome de uma propriedade no Google, ele mostra todas as tarifas e informações em toda a Web.

O Google também tem links de reserva gratuitos, um divisor de águas para propriedades independentes, já que elas podem anunciar as tarifas diretas e os links do site na caixa do Google Hotel Search sem nenhum custo. Essa opção aparece abaixo dos anúncios e incentiva os hóspedes em potencial a fazer reservas diretas.

Construa a receita para um mix de canais de sucesso
DOWNLOAD GRÁTIS

O Grande Livro das OTAs

Obtenha o guia do hoteleiro para os melhores canais de distribuição, incluindo a receita para a combinação ideal de canais.
  • Receita para mix de canais ideal
  • As melhores OTAs na sua região
  • Diretório de +75 OTAs
Cloudbeds
Web Beacon